Estado realiza operação para desarticular desvio de medicamentos do Dório Silva

A Delegacia Especializada de Crimes contra a Administração Pública (Decap), com o apoio de outras delegacias, realizou a Operação Melman, na manhã de ontem (4), para cumprir 36 mandados de busca e apreensão nas residências de funcionários do Hospital Estadual Dório Silva, na Serra. Na ação foram apreendidos medicamentos e material hospitalar que eram furtados da unidade.


Foi realizada também uma vistoria nos armários do hospital que eram usados pelos funcionários. Nesta ação, foram encontrados mais materiais e identificados outros envolvidos, aumentando para 61 o número de investigados. Todos irão responder pelo crime de peculato.


Durante a coletiva, realizada hoje, dia 5, o secretário de Estado da Saúde, Ricardo de Oliveira, explicou que o desvio dos medicamentos foi descoberto a partir de uma denúncia anônima feita no dia 18 de abril à Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), que montou uma comissão para apurar o caso. No dia 16 de maio, com um relatório em mãos, a Sesa comunicou a Polícia Civil, que iniciou a investigação. Estão entre os investigados, enfermeiros e técnicos em enfermagem efetivos e contratados.


“Já abrimos processo administrativo contra todos os envolvidos já identificados e tomamos as providências para que os funcionários envolvidos nesse esquema de irregularidades sejam afastados imediatamente do Hospital Dório Silva. Estamos também agilizando a convocação de outros profissionais cadastrados em banco de reserva para ocupar esses postos de trabalho”, detalhou Oliveira.


O secretário de Estado de Segurança Pública, Nylton Rodrigues, classificou o caso como deplorável e desonroso. “Aqueles que têm como missão cuidar das pessoas serem pegas subtraindo medicamentos e materiais que são necessários a esse cuidado. Isso nos leva a crer que essas pessoas são indignas de ocupar um cargo público”, avaliou.


Dentre os medicamentos encontrados em posse dos investigados estão, por exemplo, antibióticos, anti-inflamatórios e analgésicos. Segundo a delegada Michele Meira, titular da Decap, com alguns envolvidos foram encontrados também medicamentos psicotrópicos, que estão na lista de substâncias da Portaria 344 da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).


“Essa portaria trata de substâncias controladas e delimita o que é droga. Por isso, aqueles que subtraíram e desviaram esses medicamentos, especificamente, também responderão por tráfico de drogas”, explicou a delegada. Ela frisou, ainda, que “o próximo passo será ir até o hospital e listar esses medicamentos, que são fracionados e possuem embalagens de identificação da unidade. Iremos conferir lote por lote, além de interrogar os envolvidos”, esclareceu.


O nome da operação, Melman, faz referência à girafa viciada em medicamentos do filme Madagascar.