Caic abre as portas para recebimento de materiais reciclados no Interlagos, em Linhares

Não é novidade que o descarte correto de resíduos pode ajudar a proteger o meio ambiente, mesmo assim muita gente ainda joga lixo na rua. Pensando em contribuir com o bairro Interlagos, a EMEF Samuel Batista Cruz, o Caic, abriu as portas da escola para o recolhimento de papelão, plástico, cartela de ovos e metal, além de óleo de cozinha usado. As atividades fazem parte do projeto "Demorou, Pensou, Reciclou..." que visa além de deixar o bairro mais limpo e bonito, despertar nos alunos a consciência ambiental e o entendimento que muitos materiais jogados fora podem ser reutilizados.

O projeto teve início em março deste ano e já foram arrecadados mais de mil quilos de papelão, 100 de plástico e 50 quilos de metal. O diretor da escola, Danilo Souza, informou que os alunos trazem os materiais de casa, recolhem dos vizinhos, alguns pegam no comércio, e que a escola está aberta para receber os materiais da comunidade. "Nosso foco é diminuir a quantidade de lixo espalhado pelas ruas. Alguns materiais são reutilizados de alguma forma na escola e outros vendemos para a reciclagem. Com o valor arrecadado faremos a nossa confraternização de fim de ano com nossos alunos e a turma que juntar mais materiais até o fim do ano ganhará pontos e será premiada", disse o diretor.

A dona Isabel Cristina Nardacci da Silva foi a primeira moradora do Interlagos a entregar os materiais na escola. "Meu filho chegou em casa falando do projeto e fiquei encantada. Juntamos todas as sobras de materiais que uso no artesanato e trouxe para a escola. Antes eu colocava na rua para o carro do lixo levar, mas agora estou juntando para trazer para reciclagem. Esse projeto é muito importante, pois ensina os alunos a preservar e descartar corretamente os materiais e contribui com o meio ambiente. Além disso, não deixar materiais jogados nas ruas evita a proliferação do mosquito da dengue", disse a artesã.

O aluno Valter Squassante Ferovan Filho, do 8º ano, assim como os demais estudantes está focado no projeto da escola. "É muito legal trabalhar em equipe e contribuir com o meio ambiente. Juntamos uma turma e fomos pra rua recolher os materiais para trazer para a reciclagem", falou.

"Esse projeto propõe aos alunos a realização de ações e atividades voltadas à melhoria do ambiente e da qualidade de vida, por meio de uma mudança de hábitos para evitar o desperdício e o consumo excessivo que agride o nosso planeta. Desta forma, o projeto tem como principal objetivo proporcionar o conhecimento e a conscientização quanto aos temas que envolvem meio ambiente e cidadania, a exemplo do consumo consciente, da reutilização de materiais, da reciclagem e da importância da mudança de hábitos", explicou o diretor.

 

Recebimento de óleo de cozinha

O óleo de cozinha usado, também recebido pela escola, é transformado em sabão pelos professores e alunos. Parte da produção é usada na escola, outra é levada para casa dos alunos e uma outra é vendida, sendo o valor arrecadado aplicado em atividades culturais, como a gincana cultural que acontecerá na Semana do Estudante, no mês de agosto. 

O diretor Danilo Souza frisou ainda que agora a escola está juntando mais uma quantidade para produzir uma nova remessa no fim do mês de julho. "O projeto foi desenvolvido dentro da disciplina de Matemática e Ciências que trabalhou assuntos como reação química, quantidade e peso dos produtos utilizados para produção de sabão", ressaltou.

No próximo sábado, dia 25, acontecerá uma Ação Social e o Dia da Família, uma parceria entre a escola, Secretaria Municipal de Assistência Social e outras duas unidades de ensino do bairro Interlagos. Na ocasião, professores e alunos vão ministrar uma oficina de sabão para ensinar a comunidade como produzir e, assim, criar meios de gerar renda.