Saúde: norte e noroeste levantam demandas

Mais recursos estaduais e mais estrutura hospitalar na área de saúde, maternidade de alto risco e centro de oncologia, entre outras reivindicações. Essas são as demandas de Jaguaré e municípios do entorno apresentadas em audiência pública para as regiões Norte e Noroeste do Espírito Santo.

Um documento com as reivindicações do município foi entregue ao deputado Emílio Mameri (PSDB), vice-presidente da Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa, pelo secretário municipal da Saúde de Jaguaré, Jair Sandrini. A região é composta de 14 municípios e Jaguaré tem pouco mais de 28 mil habitantes. O debate foi promovido pela Comissão de Saúde na última sexta-feira (7), na Câmara de Vereadores de Jaguaré.

 

Demandas

Para Sandrini, as demandas do município e das regiões Norte e Noroeste não têm sido “plenamente atendidas” e faltam investimentos e profissionais na área de saúde. O secretário de Jaguaré afirmou que a questão também é de responsabilidade do Estado, citando que o investimento do município na ordem de 34,6% de seu orçamento em saúde.

“Precisamos ter uma maternidade de alto risco na região e deixar de enviar os pacientes para Colatina, além do fortalecimento da atenção primária e transporte sanitário”, defendeu.

Outra necessidade apontada por Sandrini refere-se a recursos para a Unidade Mista de Internação (UMI), o hospital da cidade. Segundo destacou, Jaguaré sofre com o uso dos recursos municipais da área de saúde para pagamento de processos demandados e vencidos por usuários na Justiça, a chamada judicialização da saúde. “Às vezes precisamos gastar os recursos da atenção primária para transportar um paciente para Vitória”, exemplificou o secretário.

Isto justificaria, conforme o secretário, o cofinanciamento da atenção primária, com a participação do estado com verba para se somar aos recursos vindos do governo federal;

 

Recursos

Na opinião do secretário de Meio Ambiente e Agricultura de Jaguaré, Luciano Machini Ataíde, saúde também tem a ver com saneamento e meio ambiente, sendo necessária dispor de políticas públicas e recursos para superar os problemas dessas áreas conjuntamente.

O subsecretário de Saúde de Aracruz, Lucas Freitas Roque, enfatizou que a distribuição dos recursos para os municípios não têm sido suficiente. Para ele, um agravante para a falta de recursos é a judicialização da saúde, pois o município tem de arcar com o pagamento do atendimento a pacientes. Ele entende que é preciso fortalecer regionalmente os polos de saúde.

 

Atendimento em oncologia

O presidente da Câmara Municipal de Jaguaré, Aloísio Cetto, em sua fala, reivindicou atendimento em oncologia para a região. Já os vereadores de Jaguaré Gustavo Sossai e Dejair Siqueira ressaltaram a importância de levar as demandas à Secretaria de Estado de Saúde (Sesa).

O advogado Luiz Carlos Bassetti reiterou a necessidade de atendimento clínico e médico no município para evitar que pacientes tenham de ir à capital do estado.

 

Projetos

O superintendente regional de Saúde de São Mateus, Gleikson Barbosa dos Santos, informou que o novo governo está empenhado em executar o planejamento destinado a atender as necessidades da região. Ele destacou que, entre os problemas de saúde da região, há a diminuição de profissionais do programa Mais Médicos, que afetou o atendimento da atenção primária. Em uma das tentativas para suprir a falta de médicos, o governo deve instituir bolsas de estudos de especialização e residência para os profissionais atuarem na região.

 

Deputados

O deputado Hudson Leal (PRB), membro da Comissão de Saúde, afirmou que o colegiado foi a Jaguaré para ouvir a comunidade e as autoridades e defendeu o atendimento das demandas de saúde da região. Para ele, “não é plausível um paciente sair daqui e fazer um exame de ultrassom em Vitória”.

O deputado Mameri reforçou a demanda do município de Jaguaré no que diz respeito à necessidade de recursos estaduais para a atenção primária, não só para a região, mas para todos os municípios, destacando também a importância do centro de oncologia. O deputado informou que o material entregue pelo secretário municipal será transformado em documento oficial na Assembleia e encaminhado ao governo do estado.

 

Mesa

Compuseram a mesa do evento o deputado Emílio Mameri, vice-presidente do colegiado de Saúde, e seu colega Hudson Leal; o superintendente regional de Saúde de São Mateus, Gleikson Barbosa dos Santos; o secretário de Saúde de Jaguaré, Jair Sandrini; o vereador e presidente da Câmara Municipal de Jaguaré, Aloísio Cetto; e os vereadores de Jaguaré Dejair Siqueira e Gustavo Sossai.