Deputada Iriny Lopes defende indicação de Wylys e Stédile

A deputada Iriny Lopes (PT) criticou da tribuna, na sessão desta terça-feira (11), a postura de alguns colegas parlamentares por pedirem a análise, em plenário, de projetos de decreto legislativo (PDLs) de autoria da petista que concedem título de Cidadania Espírito-Santense para o ex-deputado federal Jean Wyllys e a um dos fundadores do Movimento sem Terra (MST) João Pedro Estédile.

“Pelo respeito real que tenho ao direito de cada um indicar aquilo que pensa, é que eu defendo, inclusive, que essas pessoas possam manter as suas indicações como eu manterei as minhas, até o final, porque estou falando de duas pessoas honestas, decentes e com serviços prestados”, defendeu Iriny em referência a Wyllys e Estédile.

A análise prévia sobre projetos que concedem títulos de cidadania normalmente é feita pelas comissões, e não pelo Plenário, mas um requerimento encabeçado pelo deputado Euclério Sampaio (sem partido) e lido nesta terça-feira pede que o Plenário decida se os títulos serão concedidos ou não. O requerimento foi deferido pela Mesa Diretora também na sessão da última terça-feira (11) e seguiu para a análise da Comissão de Justiça.

A questão levantou debate. Sergio Majeski (PSB) se disse surpreso com a reação dos parlamentares ao pedido de Iriny para concessão do título de cidadania a Jean Willys e João Pedro Estédile. Destacou que a indicação dos nomes segue critérios particulares de cada parlamentar, apesar de a regra definir que seja concedido a pessoas com relevantes serviços prestados ao Espírito Santo.