Aracruz: segurança debate aumento de homicídios no município nesta terça-feira

Dando continuidade às audiências públicas para discutir o tema “Segurança pública: direitos e prioridades”, a comissão de Segurança Pública da Casa vai à cidade de Aracruz na terça-feira (25). O debate, marcado para a câmara municipal, é espaço para que a comunidade local possa apresentar aos parlamentares suas principais demandas quanto ao tema.

O aumento de homicídios em relação ao ano passado é a principal preocupação, segundo o presidente do colegiado e proponente da audiência, deputado Delegado Danilo Bahiense (PSL).

“Somente o bairro de Guaraná registrou quatro homicídios. Vamos discutir com a população e as autoridades os principais problemas e as principais demandas da população de Aracruz. As reuniões em Cachoeiro e Colatina foram muito importantes e já conseguimos preparar relatórios robustos para auxiliar o governo”, explicou.

Para Bahiense, a audiência pública é uma ferramenta fundamental para traçar estratégias. “É quando a Assembleia vai até a população, vai até a rua para conversar, dialogar e descobrir os anseios do povo. E a gente precisa que os moradores compareçam para que possamos fiscalizar da melhor forma possível, e sugerir e cobrar de maneira eficiente”, pediu.

A reunião deve contar com representantes da sociedade civil, do Executivo Estadual, da prefeitura e da câmara de vereadores, além dos deputados estaduais. Devem ainda colaborar com o debate representantes dos comandos da Polícia Militar (PM) e do Corpo de Bombeiros (CBM), da chefia da Polícia Civil (PC), da superintendência de Polícia Regional Norte, e do 5º Batalhão da PM.

 

Reuniões

A audiência pública é a quarta sobre o tema neste semestre. No dia 16 de maio, em Colatina, os deputados ouviram reclamações sobre carências estruturais das polícias, como falta de efetivo, baixos salários e condições insalubres das unidades policiais e a falta de estrutura do Serviço Médico Legal (SML) na cidade.

Reivindicações parecidas foram feitas pela comunidade de Cachoeiro de Itapemirim no dia 30 daquele mês. Na audiência voltada para demandas do sul capixaba, além da questão estrutural, discutiu-se também necessidades de maiores aproximação e participação da comunidade no combate ao crime e à violência, além de sobrecarga de tarefas e situação de delegacia da PM.

Já no dia 18 de junho, em Vila Velha, moradores da região da Grande Terra Vermelha reivindicaram a implantação de uma delegacia de polícia na região, além de melhorias da 13ª Companhia Independente da Polícia Militar, que atende a região, unidades de saúde e educação, e programas de ocupação e inserção social de jovens e adolescentes.