Deputados debatem incentivo ao surf capixaba

A Comissão de Turismo e Desporto recebeu várias personalidades ligadas ao surf e ao bodyboard em reunião realizada nesta segunda-feira (8). Atletas e técnicos apresentaram aos deputados as dificuldades enfrentadas e deram sugestões de iniciativas que poderiam ser tomadas pelo Estado.

O presidente da Federação de Surf no Estado, Marco Antônio “Dedinho”, falou sobre o vínculo entre o surf e o turismo que, segundo ele, “pode trazer muitos dividendos para o Estado”. Ele deu o exemplo de Saquarema (RJ), que sediou a etapa brasileira do Mundial de Surf e que reuniu um público de 40 mil pessoas. “Isso não é para qualquer esporte. Precisamos estruturar melhor o surf, os eventos, as associações”, defendeu.

Para ele, é preciso mais investimento, principalmente com bolsas para os atletas poderem se dedicar ao esporte. A bodyboarder Maylla Venturin concordou com o presidente da federação. “Investindo no esporte, você atrai o turismo. Você enche hotéis, restaurantes”, exemplificou.

 

Bolsa Atleta

Maylla Venturin está à frente da Gerência de Esportes de Formação e Rendimento da Secretaria Estadual de Esportes e disse que, em setembro, um novo programa Bolsa Atleta será lançado pelo Estado.

Atualmente, segundo a gerente, o Bolsa Atleta contempla esportistas com bolsas que variam de R$ 500 a R$ 4 mil mensais. Para o presidente da Comissão de Turismo e Desporto, deputado Carlos Von (Avante), o valor é insuficiente. Ele deu o exemplo do surfista Krystian Kymerson, que também estava na reunião, e que é o principal nome do surf capixaba atualmente. Ele recebe uma bolsa de R$ 2 mil.

“Alguns casos específicos precisam de um tratamento diferenciado, como o Krystian. Dois mil reais, às vezes, não dá nem para comprar a passagem”, comentou Von. Maylla Venturin explicou que o Estado está estudando a reativação de programa de fornecimento de passagens áreas para atletas. E também estuda a implementação do programa “Bolsa Técnico”, para que os treinadores também possam acompanhar os esportistas nas competições.

 

Regência

Surfistas da região norte do Estado participaram e elencaram as dificuldades que surgiram após o rompimento de barragem de rejeitos de mineração em Mariana, Minas Gerais. Houve impactos na qualidade da água do mar na foz do Rio Doce, em Regência e imediações, como Povoação e Pontal do Ipiranga.

Os surfistas estão preocupados com possíveis doenças que eles podem adquirir a longo prazo, já que passam horas treinando no mar. “A nossa dúvida é se a gente realmente está em um ambiente sadio”, comentou Fabrício Viaggi, da Associação dos Surfistas de Regência.

 

Lei de Incentivo

O deputado Carlos Von anunciou, ao final da reunião, que está elaborando um projeto de lei de incentivo ao esporte, nos moldes do Estado do Rio de Janeiro, que garante incentivos fiscais para empresas que investem no setor. Segundo o parlamentar, uma parte da arrecadação com o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) seria destinada à área.