Estado publica edital de chamamento para restauro da Igreja de Conceição da Barra

A Secretaria de Estado da Cultura (Secult) publicou, na última segunda-feira (09), o edital de chamamento público para Organizações da Sociedade Civil realizarem as obras de restauro e educação patrimonial na Igreja de Nossa Senhora da Conceição, em Conceição da Barra. A Secult receberá as propostas até o dia 10 de outubro. A previsão de custo da obra, que vai durar um ano, é de cerca de R$ 620 mil. O restauro do patrimônio vai acontecer com participação popular.

CLIQUE AQUI PARA LER O EDITAL NA ÍNTEGRA

A reforma da igreja foi anunciada na última semana pelo governador Renato Casagrande em solenidade no Palácio Anchieta. Essa foi uma das demandas apresentadas no Gabinete Itinerante da Cultura realizado no mês de abril em Conceição da Barra. Na ocasião, a reforma da Igreja foi colocada como prioritária tanto pelo prefeito do município, Francisco Vervloet, quanto por representantes da sociedade civil, reconhecendo o valor do patrimônio.

A gerente de Memória e Patrimônio da Secult, Patrícia Bragatto, explicou a importância desta parceria. “Com objetivo de valorizar e preservar o patrimônio cultural do Estado, o chamamento público tem por objeto, selecionar proposta de trabalho que tenha como linha temática a educação patrimonial que dialogue com a comunidade e que promova a preservação do nosso bem cultural tombado, incluindo o restauro e garantindo a integridade física da Igreja Nossa Senhora da Conceição”, afirmou.

 

A igreja

Patrimônio tombado pelo Conselho Estadual de Cultura (CEC), a Igreja de Nossa Senhora da Conceição funcionou como capela no começo do Século XIX. Foi erguida em 1812 e elevada à condição de paróquia em 1831 por ter uma pia batismal e um cemitério.

 

A edificação tem particularidades que a diferem das demais construções religiosas do mesmo período no Estado, já apontando para outras linguagens estilísticas renovadoras, como o ecletismo e o 'art déco'. Em nota técnica da Secult, justifica-se que a arquitetura da igreja “recria uma nova forma estética a partir das influências da arquitetura colonial”.