Estado investe em programas e a√ß√Ķes de fomento √† inova√ß√£o

O Governo do Esp√≠rito Santo anunciou, na √ļltima ter√ßa-feira (10), um conjunto de investimentos na √°rea da inova√ß√£o. Durante o evento realizado no Pal√°cio Anchieta, em Vit√≥ria, o governador Renato Casagrande lan√ßou o programa ‚ÄėES Inovador‚Äô e o Manifesto da Inova√ß√£o. Tamb√©m foi anunciada a rela√ß√£o de editais de fomento √† pesquisa e √† inova√ß√£o para este ano. O investimento somente para os editais √© de mais de R$ 79 milh√Ķes em recursos estaduais e fruto de parcerias.

Na ocasi√£o, foram abertas as inscri√ß√Ķes para o Programa Centelha, que √© promovido pelo Governo Federal em v√°rios estados. A iniciativa oferece capacita√ß√Ķes, recursos financeiros e suporte para transformar ideias inovadoras em neg√≥cios de sucesso.

O governador Casagrande afirmou que o objetivo das a√ß√Ķes √© a promo√ß√£o do ambiente de inova√ß√£o no Esp√≠rito Santo. ‚ÄúN√£o apresentamos um projeto de Governo, mas sim um programa de Estado que envolve outros atores. Queremos que todos estejam envolvidos, pois todos t√™m um papel a cumprir. Na hora que a gente assina esses editais, estamos aportando recursos p√ļblicos em inova√ß√£o. N√≥s aqui no Esp√≠rito Santo temos uma gest√£o fiscal respons√°vel, em que podemos aportar R$ 79 milh√Ķes em ci√™ncia, pesquisa, tecnologia e inova√ß√£o‚ÄĚ, afirmou.

Em contraponto aos investimentos do Governo do Estado, Casagrande lamentou a diminui√ß√£o de recursos em √Ęmbito nacional. ‚ÄúEnquanto o Governo Federal retira dinheiro de pesquisa, a gente aporta. Isso √© um diferencial do nosso Estado. Queremos que o Esp√≠rito Santo todo tenha um ambiente de inova√ß√£o. Inovar para que possamos mudar de patamar na presta√ß√£o dos servi√ßos p√ļblicos. A sociedade tem pressa e est√° mais exigente. Temos que ser mais r√°pidos, eficientes e com menor custo", enfatizou o governador.

As a√ß√Ķes apresentadas s√£o resultado do trabalho das Secretarias de Estado de  Governo (SEG); de Desenvolvimento (Sedes); da Ci√™ncia, Tecnologia, Inova√ß√£o e Educa√ß√£o Profissional (Secti); al√©m da Funda√ß√£o de Amparo √† Pesquisa e Inova√ß√£o do Esp√≠rito Santo (Fapes) ‚Äď autarquia vinculada √† Secti.

‚ÄúQuando um governo investe em quest√Ķes relacionadas √† pesquisa, √† busca de conhecimento e, principalmente, √† inova√ß√£o, √© uma vis√£o de algu√©m que est√° preocupado com o presente, mas tamb√©m com o futuro n√£o s√≥ do Estado, mas dessa na√ß√£o. Ent√£o, eu acho que o que n√≥s estamos fazendo √© uma tentativa de reduzir os impactos das a√ß√Ķes que t√™m sido feitas nessa √°rea atrav√©s da busca de um Estado mais forte por meio da inova√ß√£o‚ÄĚ, afirmou a secret√°ria da Ci√™ncia e Tecnologia, Cristina Engel.

Tamb√©m estiveram presentes a vice-governadora, Jaqueline Moares; os secret√°rios Tyago Hoffman (Governo); √Ālvaro Duboc (Planejamento); Paulo Foletto (Agricultura); Marcos Navarro (Desenvolvimento); Fabr√≠cio Noronha (Cultura); Lenise Loureiro (Gest√£o e Recursos Humanos); Dorval Uliana (Turismo) e os diretores de √ďrg√£os, Jos√© Elias do Nascimento Mar√ßal (IPAJM); Alberto Gavini (Aderes); Fabiano Ara√ļjo (Fames); Luiz Paulo Velloso Lucas (IJSN); Madalena Santana (Di√°rio Oficial); e Heber Rezende (ES G√°s).

 

Programa ‚ÄėES Inovador‚Äô

O Governo do Estado investe para que o Esp√≠rito Santo, baseado em suas voca√ß√Ķes e potencialidades em rela√ß√£o ao incremento das atividades de inova√ß√£o, possa atrair mais investimentos que impactem diretamente na economia capixaba. Transversal a quase todos os √≥rg√£os estaduais, o ES Inovador se divide em duas √°reas: ‚ÄúGoverno Inovador‚ÄĚ e ‚ÄúEconomia Inovadora‚ÄĚ.

Gerido pela SEG, o Governo Inovador √© um programa que busca a otimiza√ß√£o e a r√°pida resolu√ß√£o de processos por meio da robotiza√ß√£o, diminuindo tempo das a√ß√Ķes e gastos financeiros.

‚ÄúO Governo Inovador √© uma miss√£o dada pelo governador Renato Casagrande com o objetivo de automatizar os √≥rg√£os do Governo, gerando mais seguran√ßa e agilidade nos procedimentos, al√©m de menos desperd√≠cio e polui√ß√£o do meio ambiente‚ÄĚ, pontuou o coordenador de Inova√ß√£o e Desenvolvimento Tecnol√≥gico da SEG, Victor Murad Filho. A meta √© automatizar todos os processos at√© o final de 2022.

O programa vai funcionar, entre outros aspectos, atrav√©s de ferramentas de intelig√™ncia artificial que ajudam no aperfei√ßoamento de tramita√ß√£o de processos, tornando-os mais √°geis e sem uso de papel. Al√©m disso, o cidad√£o ser√° beneficiado diretamente com a facilidade de acessar os servi√ßos do Governo por meio de aplicativos e computadores, sem precisar de ir a qualquer reparti√ß√£o p√ļblica.

J√° a Economia Inovadora est√° baseada na forma√ß√£o para o mundo do trabalho; na Pesquisa, Desenvolvimento e Inova√ß√£o (PD&I); e na ambi√™ncia de neg√≥cios. Est√£o previstas algumas a√ß√Ķes ‚Äď e outras j√° est√£o sendo implementadas ‚Äď para incentivar o empreendedorismo, a inova√ß√£o e a criatividade. Entre elas est√£o o Programa Qualificar ES, o ensino m√©dio integrado, a Forma√ß√£o Profissional para a Inova√ß√£o; e os Centros T√©cnicos Criativos (CTCs).

As a√ß√Ķes em PD&I buscam incrementar a cultura cient√≠fica desde a forma√ß√£o escolar, al√©m de proporcionar a conectividade entre empresas, investidores e academia e oferecer servi√ßos √† sociedade atrav√©s dos resultados das pesquisas. Como exemplo, temos a realiza√ß√£o anual da Semana Estadual de Ci√™ncia e Tecnologia, a organiza√ß√£o de F√≥runs de Inova√ß√£o e o trabalho realizado no Centro de Pesquisa, Inova√ß√£o e Desenvolvimento (CPID).

Em rela√ß√£o √† ambi√™ncia de neg√≥cios, o trabalho do Governo ser√° pautado pela atra√ß√£o de investimentos, pelo aporte de recursos no Fundo Estadual de Ci√™ncia e Tecnologia (Funcitec), pela Mobiliza√ß√£o Capixaba pela Inova√ß√£o (MCI) em a√ß√Ķes de fomento √† inova√ß√£o, e na realiza√ß√£o dos programas Simplifica-ES, ProintES e Inova Mercado.

‚ÄúA Economia Inovadora √© o que se busca, √© o ideal. N√≥s queremos trabalhar de acordo com os novos tempos. Ent√£o, o que temos que fazer? Enquanto Governo, n√≥s temos uma obriga√ß√£o de reduzir os tr√Ęmites, de criar uma boa ambi√™ncia de neg√≥cios, de buscar que o empreendedor encontre uma condi√ß√£o favor√°vel, seja para come√ßar o seu pr√≥prio neg√≥cio seja para incrementar um neg√≥cio existente, mas de acordo com as novas diretrizes dos novos tempos. Ent√£o, n√£o d√° mais para pensar da mesma forma como se pensava h√° dez anos. O esp√≠rito empreendedor tem que estar presente nessa busca‚ÄĚ, explicou a secret√°ria Cristina Engel.

 

Manifesto da Inovação

Um grupo composto por representantes da sociedade, poder p√ļblico, institui√ß√Ķes de ensino e empresas ‚Äď denominado Mobiliza√ß√£o Capixaba para a Inova√ß√£o ‚Äď, idealizou o ‚ÄúManifesto da Inova√ß√£o‚ÄĚ. O material contendo o texto foi distribu√≠do para o p√ļblico do evento realizado nesta ter√ßa (10) na forma de um livreto de oito p√°ginas com a explica√ß√£o, propostas e metas que o grupo entende ser fundamentais para o desenvolvimento do ecossistema capixaba de inova√ß√£o.

O objetivo do ‚ÄúManifesto da Inova√ß√£o‚ÄĚ √© fazer o Esp√≠rito Santo trilhar o caminho da inova√ß√£o para avan√ßar em aspectos econ√īmicos, tecnol√≥gicos e sociais. O grupo defende que somente o alinhamento entre a sociedade, poder p√ļblico, institui√ß√Ķes de ensino e empresas, em torno de um mesmo projeto, ser√° capaz de estabelecer um ecossistema forte e conectado √†s demandas reais do mercado.

Cristina Engel comentou sobre a forma que o Manifesto da Inova√ß√£o foi elaborado e como ter muitos setores participantes foi importante para o resultado do Manifesto. ‚ÄúUm aspecto fundamental √© que ele foi constru√≠do por muitas m√£os. As principais empresas do Estado, a academia est√° toda representada. A sociedade, em muitos aspectos e setores tamb√©m est√° representada, e o Governo presente‚ÄĚ, considerou.

Segundo Cristina Engel, n√£o se trata de um manifesto constru√≠do por alguns, mas sim de um trabalho coletivo e de um pensamento comum dentro da √°rea. ‚ÄúQuando as pessoas come√ßam a se unir, come√ßa a se identificar tamb√©m as potencialidades dos trabalhos conjuntos. √Č atrav√©s dessa uni√£o de esfor√ßos que a gente define algumas metas para o Estado, j√° come√ßa a se constituir as articula√ß√Ķes. Ent√£o, seja por meio de encomendas do setor privado dentro da academia, pela uni√£o de esfor√ßos com um objetivo comum, ou por meio de investimentos, n√≥s j√° estamos tendo resultados que s√£o derivados desse esfor√ßo de elabora√ß√£o do Manifesto‚ÄĚ, pontuou.

 

Os princ√≠pios que norteiam a proposta do ‚ÄúManifesto da Inova√ß√£o‚ÄĚ s√£o:

A formação de talentos deve começar na escola;

A conex√£o entre poder p√ļblico, empresas e academia √© fundamental;

Sem fomento, não há inovação;

O Estado deve assumir o papel de facilitador;

Grandes empresas, grandes oportunidades;

Institui√ß√Ķes acad√™micas devem dialogar com o mercado;

 

Por uma cultura empreendedora.

As metas previstas pelo Manifesto, em 10 anos, s√£o colocar: o Esp√≠rito Santo entre os cinco estados mais inovadores do Brasil; ampliar o n√ļmero de empresas inovadoras (startups) nascentes no Esp√≠rito Santo; e ter 20% de empresas baseadas em tecnologia e inova√ß√£o entre as 200 maiores empresas do Estado.

 

Fomento à inovação e à ciência

Para atender ao crescente desenvolvimento da inova√ß√£o no Estado e √† pujante atividade de pesquisa cient√≠fica e tecnol√≥gica, a Fapes preparou um conjunto de editais de fomento a serem lan√ßados ainda em 2019. Juntas, as chamadas p√ļblicas superam a marca de R$ 79 milh√Ķes em recursos provenientes do Fundo Estadual de Ci√™ncia e Tecnologia (Funcitec) ou resultado de parcerias com a Mobiliza√ß√£o Capixaba pela Inova√ß√£o (MCI) e ag√™ncias federais de fomento.

‚ÄúO montante de investimento anunciado demonstra a import√Ęncia que o Governo do Estado tem dado para a pesquisa e a inova√ß√£o no Esp√≠rito Santo, al√©m de revelar a atua√ß√£o estrat√©gica da Fapes para garantir o desenvolvimento da atividade cient√≠fica do Estado, investindo na gera√ß√£o de conhecimento e na busca por novas tecnologias‚ÄĚ, destacou o diretor-presidente da Fapes, Denio Rebello Arantes.

Na inova√ß√£o, est√£o listadas a√ß√Ķes voltadas ao desenvolvimento do ecossistema de empreendedorismo, com uma vers√£o capixaba do Startups and Entrepreneurship Ecosystem Development (SEED) para apoiar atividades de acelera√ß√£o, projetos inovadores e startups com modelo de neg√≥cio ou produto j√° testados. Soma-se a isso a estrutura√ß√£o da F√°brica de Ideias para instala√ß√£o de um hub de inova√ß√£o.

Em rela√ß√£o √†s inova√ß√Ķes tecnol√≥gicas, diversos editais ser√£o lan√ßados, com a MCI, para apoiar neg√≥cios inovadores nas √°reas de alimentos e bebidas, rochas, metalmec√Ęnica, gest√£o na Ind√ļstria 4.0 e spin offs. Al√©m disso, o Governo selecionar√° e apoiar√° projetos de startups que ofere√ßam solu√ß√Ķes para desafios da gest√£o p√ļblica por meio do Programa PitchGov.

 

Para a ci√™ncia e tecnologia, a Fapes preparou editais, entre chamadas j√° conhecidas da comunidade cient√≠fica local e algumas in√©ditas. Alguns exemplos s√£o o Programa de Excel√™ncia Acad√™mica da P√≥s-Gradua√ß√£o Capixaba (Propex) ‚Äď voltado √† estrutura√ß√£o dos programas para elevar o padr√£o da pesquisa feita no Esp√≠rito Santo a n√≠veis de excel√™ncia ‚Äď, e o edital de apoio financeiro a pesquisadores e discentes para publicar artigos em peri√≥dicos acad√™micos e cient√≠ficos.

A Fapes tamb√©m incentiva o interesse de crian√ßas, adolescentes e jovens na pesquisa, desde a educa√ß√£o b√°sica, com o Programa de Inicia√ß√£o Cient√≠fica J√ļnior (PIC Jr.) que apoia projetos realizados por alunos nas redes p√ļblicas, at√© o ensino superior e com o Programa Institucional de Bolsas de Inicia√ß√£o Cient√≠fica, Tecnol√≥gica e de Inova√ß√£o do Esp√≠rito Santo (Pibices) para alunos de gradua√ß√£o. A forma√ß√£o de pesquisadores √© outra linha de atua√ß√£o e conta bolsas de mestrado e doutorado destinadas a programas institucionais de p√≥s-gradua√ß√£o do Estado, por meio do Programa de Capacita√ß√£o de Recursos Humanos na P√≥s-Gradua√ß√£o (Procap). A Funda√ß√£o ainda lan√ßou editais voltados √† organiza√ß√£o de eventos e √† participa√ß√£o em eventos, j√° com a rela√ß√£o das chamadas a serem abertas em 2020.

 

Inscri√ß√Ķes para Centelha ES

Publicado no Di√°rio Oficial desta ter√ßa-feira, tamb√©m foi anunciado durante o evento no Pal√°cio Anchieta o edital para o Programa Centelha, uma iniciativa que visa a estimular a cria√ß√£o de empreendimentos inovadores e disseminar a cultura empreendedora no Brasil. O programa oferece recursos financeiros ‚Äď cerca de R$ 60 mil por projeto contemplado ‚Äď capacita√ß√Ķes e suporte para transformar ideias em neg√≥cios de sucesso.

‚ÄúA Fapes assumiu, com o apoio dos seus parceiros, o compromisso de divulgar o Centelha ES em todos os cantos do Esp√≠rito Santo para estimular a voca√ß√£o empreendedora da popula√ß√£o. O cen√°rio capixaba da inova√ß√£o tem se mostrado promissor, principalmente nos √ļltimos anos, revelando a criatividade dos neg√≥cios aqui gerados e que j√° recebem destaque no √Ęmbito nacional‚ÄĚ, considerou o diretor-presidente da Fapes, Denio Rebello Arantes.

Podem participar pessoas f√≠sicas ou empresas com faturamento anual bruto de at√© R$ 4,8 milh√Ķes criadas e formalizadas a partir do programa ou com at√© 12 meses da cria√ß√£o, contado a partir do lan√ßamento do edital.

As inscri√ß√Ķes de ideias podem ser realizadas at√© 25 de outubro. Ao todo, 300 ser√£o selecionadas para pr√≥xima fase. Ap√≥s as capacita√ß√Ķes, a lista final com 28 aprovados para contrata√ß√£o ser√° divulgada.

ÔĽŅ
ÔĽŅ