Bolsonaro: petróleo pode ter sido despejado 'criminosamente'

O presidente Jair Bolsonaro disse hoje (8) que as manchas de petr√≥leo que atingem o litoral do Nordeste desde o m√™s passado podem ter sido despejadas ‚Äúcriminosamente". ‚Äú√Č um volume que n√£o est√° sendo constante. Se fosse de um navio que tivesse afundado estaria saindo ainda √≥leo. Parece que criminosamente algo foi despejado l√°‚ÄĚ, disse, ao deixar o Pal√°cio da Alvorada, ap√≥s reuni√£o com o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles.

As manchas j√° atingem o litoral de todos os estados do Nordeste e seguem se movimentando pela costa brasileira. Trata-se de petr√≥leo cru, ou seja, n√£o se origina de nenhum derivado de √≥leo, como gasolina e outros. De acordo com Bolsonaro, a densidade da subst√Ęncia √© ‚Äúum pouquinho maior‚ÄĚ que a √°gua salgada, por isso, quando no mar, fica submersa.

O ministro Ricardo Salles tamb√©m explicou que o movimento do √≥leo tem sido de ida e volta do mar para a costa. ‚ÄúNosso papel √© agir r√°pido para retirar aquilo que est√° em solo‚ÄĚ, disse o ministro. Mais de 100 toneladas de borra de petr√≥leo j√° foram recolhidas, de acordo com Salles.

Ontem (7), ap√≥s reuni√£o de emerg√™ncia sobre o assunto no Minist√©rio da Defesa, o presidente Bolsonaro destacou que o √≥leo n√£o √© produzido e nem comercializado no Brasil e que h√° uma suspeita sobre o seu pa√≠s de origem. Hoje, perguntado novamente, ele voltou a dizer que essa √© uma informa√ß√£o reservada. ‚ÄúEu n√£o posso acusar um pa√≠s e vai que n√£o √© aquele vai, eu n√£o quero criar um problema com outros pa√≠ses‚ÄĚ, disse.

Um inqu√©rito foi aberto pela Pol√≠cia Federal (PF), na semana passada, para apurar a origem da subst√Ęncia. A contamina√ß√£o tamb√©m √© monitorada por √≥rg√£os como o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renov√°veis (Ibama) e o Instituto Chico Mendes de Conserva√ß√£o da Biodiversidade (ICMBio) desde o dia 2 de setembro, quando as primeiras manchas foram localizadas no litoral nordestino.

Bolsonaro tamb√©m determinou, por meio de decreto, publicado no √ļltimo s√°bado (5), uma investiga√ß√£o sobre as causas e a responsabilidade sobre o derramamento do √≥leo.

ÔĽŅ
ÔĽŅ