Detran
Campanha
Boate

Homem que alegava ter sido agredido por seguranças de boate tem pedido de indenização negado

O magistrado julgou improcedente os pedidos autorais em virtude do requerente não ter comprovado suas alegações.

28/06/2020 19h10
Por: Redação ES 24 HORAS

Um homem que reclamava judicialmente para ser indenizado por uma boate teve o seu pedido indenizatório negado. Ele defendia ter sido agredido por seguranças do estabelecimento após tentar apartar um conflito. A decisão é do 2º Juizado Especial Cível, Criminal e Fazenda Pública de Aracruz.

De acordo com o autor, no dia dos fatos, ele teria ido ao estabelecimento com um grupo de colegas para comemorar o aniversário de um amigo. Ocorre que, quando deixava o local, por volta das 04h50, ele teria presenciado uma confusão. Nela, um de seus colegas era agredido com chutes, socos e golpe de mata-leão por seguranças da boate.

Neste momento, o requerente relatou que teria pedido aos seguranças que parassem de bater no seu colega, mas ele também acabou sendo agredido pelos mesmos funcionários. Por fim, o autor narrou que caiu no chão após receber um soco na boca e que a situação somente teve fim após insistências de outras pessoas que estavam no local.

Em contestação, a boate requerida defendeu que não houve falha na prestação dos serviços, bem como que a situação ocorreu por culpa do autor. O estabelecimento também teria destacado que a suposta agressão ocorreu do lado de fora da boate.

Após análise dos autos, o juiz verificou que o requerente não teria apresentado qualquer prova das suas alegações. “Tal ônus probatório poderia ter sido facilmente comprovado pela parte autora, por meio de oitiva de testemunhas que estiveram no local e presenciaram os fatos alegados na inicial”, detalhou.

Em decisão, o juiz destacou que os documentos ajuntados pelo autor eram insuficientes para comprovar os fatos que ele relatava. “Oportuno ressaltar que o Boletim de Ocorrência não é capaz de comprovar os fatos aos quais pretende indenização, eis que produzidos de forma unilateral e que por si só é insuficiente para o pleito de indenização. Outrossim, o laudo de lesão juntado também não é meio de prova para comprovar que as agressões ocasionaram de atos dos seguranças da Boate ré”, afirmou.

Assim, o juiz concluiu pela improcedência total dos pedidos autorais tendo em vista que o requerente não teria comprovado suas alegações.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
AracruzAracruz - ES Notícias de Aracruz - ES
Vitória - ES
Atualizado às 07h59
18°
Alguma nebulosidade Máxima: 31° - Mínima: 18°
18°

Sensação

26.6 km/h

Vento

88%

Umidade

Fonte: Climatempo
Ripple
Municípios
Últimas notícias
Mais lidas